terça-feira, 26 de novembro de 2013

ÔNIBUS DE NITERÓI MOSTRAM AMASSADOS E ARRANHÕES

PISO BAIXO DA BRASÍLIA, CARRO 1.3.005, JÁ APRESENTA SÉRIOS DANOS EM SUA LATARIA.

Devido ao "novo" sistema de transporte coletivo, que já afeta negativamente o Rio de Janeiro, o sistema de Niterói também sofreu considerável piora, verificada em todas as suas empresas, sem exceção.

São ônibus que apresentam latarias amassadas, arranhões, erros de colocação de números, furos e até mesmo veículos que, mesmo semi-novos, rodam sacolejantes como caminhões de entulho, com os parafusos quase se soltando.

As irregularidades atingem todas as empresas que agora se camuflam sob a pintura padronizada imposta pela Prefeitura de Niterói, a exemplo do que ocorre com a congênere carioca. E mostra situações calamitosas que podem representar uma ameaça à segurança dos passageiros de ônibus, potencialmente sujeitos a um sério acidente.

Empresas antes exemplares como a Viação Araçatuba já mostram seus carros com motor traseiro, modelo Neobus Spectrum City III, sacolejando como se fossem muito velhos, quando, até pouco tempo atrás - ou seja, antes do "novo" esquema de "mobilidade urbana" - , pareciam surpreendentemente conservados.

A Auto Viação Ingá também mostra suas aberrações, com carros da Comil Svelto comprados em 2011 com estado de conservação péssimo, parecendo seis vezes mais velhos. Um dos carros, 1.1.160, está com a lataria seriamente amassada, mas outros carros também apresentam um e outro amassado ou qualquer outro dano. E todos eles rodam sacolejantes, como se fossem muito velhos.

A Viação Pendotiba e a Expresso Miramar também mostram carros danificados, com latarias bastante amassadas, e até mesmo o carro 2.1.187, da Pendotiba, que havia feito parte da frota intermunicipal, ganhou a pintura do consórcio Transoceânico já com alguns amassos na parte direita.

A Santo Antônio Transportes também apresenta carros danificados, mesmo com um ou dois anos de fabricação, que apresentam principalmente lataria amassada. Quanto à colocação dos números, a Santo Antônio e a Fortaleza, do Transoceânico, e Araçatuba, do consórcio Transnit, apresentam sérias irregularidades na colocação.

Os ônibus de piso baixo também começam a mostrar arranhões e amassados, verificados sobretudo na Santo Antônio, Araçatuba, Ingá e, principalmente, Brasília, como na foto acima, que mostra um carro da CAIO Millennium BRT com a lataria seriamente danificada. A Santo Antônio já mostra também seus pisos baixos rodando sacolejantes e com ar condicionado sem manutenção.

Um dos motivos dessas irregularidades está pelo fato de, através da pintura padronizada, a Prefeitura estabelece seu abuso de poder, se apropriando das frotas de ônibus. Impedidas de exibir suas identidades visuais, as empresas estariam entregando o ônus de manutenção para as autoridades municipais, que por sua vez cobram demais e nada fazem de concreto pelo transporte coletivo.

Com isso, quem sai perdendo com o "novo" sistema de transporte coletivo adotado em várias cidades do Estado do Rio de Janeiro são os passageiros de ônibus.

domingo, 24 de novembro de 2013

TRECHO DO VIADUTO DA PERIMETRAL SOBRE AV. RODRIGUES ALVES FOI IMPLODIDO


Foi implodido hoje a primeira parte do Viaduto da Perimetral que ligava a Zona Portuária ao entorno do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A implosão ocorreu hoje de manhã, com os preparativos feitos com antecedência dias antes.

Foram usados, para a implosão, 1.200 kg de explosivos, além de 2.512 conjutos de pneus com areia e 2.240 estacas em tambores, para amortecer o impacto da queda da estrutura do viaduto e do concreto que o sustentava. Duas janelas da Vara da Infância e da Juventude foram destruídas, mas não houve sérios danos, segundo a Defesa Civil.

O material demolido será removido aos poucos. A remoção levará três meses e o material será recolhido de madrugada. Durante o processo de demolição, 132 moradores tiveram que deixar suas casas por medida de segurança.

Técnicos da Prefeitura e da concessionária Porto Novo, responsável pelas obras, foram verificar o resultado da implosão para ver se tudo saiu como esperado. A Av. Rodrigues Alves havia sido interditada alguns dias antes.

Ainda resta o trecho do Viaduto da Perimetral que passa sobre o Hospital Geral da Marinha e vai até a Av. Gen Justo, próximo ao Aeroporto Santos Dumont. O trecho hoje remanescente é o mais antigo da Perimetral, inaugurado em 1960, e será demolido na segunda etapa, prevista para 2015. Já o trecho demolido hoje de manhã corresponde à etapa mais recente, inaugurada por volta de 1974.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

NO RJ, 1º DIA DE BLOQUEIO DA RODRIGUES ALVES TEM TRÂNSITO SEM RETENÇÕES

 

COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: A menos de uma semana do dia anunciado para a demolição do Viaduto da Perimetral, o trânsito da Zona Portuária do Rio de Janeiro se deu sem muitos problemas. Em certos trechos e em dados momentos, o trânsito foi intenso e até com certa lentidão, mas não houve congestionamentos.

A Av. Rodrigues Alves foi fechada para o tráfego na última quinta-feira. Situada sob a Perimetral, a área passará por obras, depois da demolição e da retirada do entulho, que incluirão a construção de um mergulhão e a urbanização de seu entorno. No próximo dia 24, a primeira etapa da demolição acontecerá, incluindo implosões, entre o trecho da Rodoviária Novo Rio e a Praça Mauá. A segunda etapa, sobre o Hospital Geral da Marinha e o entorno do Aeroporto Santos Dumont, ocorrerá depois, com a conclusão dos trabalhos prevista para 2016.

No Rio, 1º dia de bloqueio da Rodrigues Alves tem trânsito sem retenções

Por Paula Bianchi - Portal Terra

O primeiro dia útil de bloqueio da avenida Rodrigues Alves ocorre sem retenções significativas no trânsito do Rio de Janeiro. A via, que passa por baixo do Elevado da Perimetral desativado no início de novembro, foi fechada na última quinta-feira. Segundo a prefeitura, 400 fiscais foram deslocados pelo centro e região portuária para orientar os motoristas.

Apesar do agravante da volta do feriado, as vias centrais da cidade registraram trânsito intenso em alguns pontos, mas com fluxo constante na manhã desta segunda-feira. Na rodoviária, usuários relataram dificuldades para pegar táxis, fato considerado normal devido ao horário pela Secretaria de Transportes.

No fim de semana, a prefeitura notificou o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) e a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) para que punisse a rodoviária Novo Rio caso operasse com uma quantidade de ônibus acima de sua capacidade. A medida, aliada ao uso de transporte público e vias alternativas para chegar até à região, ajudou a minimizar os transtornos, na visão da prefeitura.

Questionados pela reportagem do Terra, técnicos que organizavam o trânsito acreditam que parte dos cariocas preferiu adiar a volta para depois do feriado de quarta-feira, quando o Rio de Janeiro comemora o Dia da Consciência Negra. Também foram feitas mudanças de última hora nas direções das vias na zona portuária. A via Binário ganhou uma faixa reversível e a rua Sacadura Cabral teve o trânsito revertido.

sábado, 2 de novembro de 2013

VIADUTO DA PERIMETRAL FECHA PARA TRÁFEGO HOJE E SERÁ DEMOLIDO DIA 17


Numa decisão que causa controvérsia, a Prefeitura do Rio de Janeiro vai fechar, a partir das 19 horas, o Viaduto da Perimetral, iniciando o processo de demolição de seu primeiro trecho, entre o Viaduto do Gasômetro e a Praça Mauá.

O tráfego será proibido de circular nesse trecho do viaduto, tendo que optar pela Av. Binário, que será aberta para o trânsito. Recomenda-se o uso do transporte público, para evitar congestionamentos.

Além da Via Binário, várias vias secundárias do Santo Cristo tornaram-se opção para o tráfego, com algumas ruas tendo o sentido invertido para permitir o novo percurso. A Via Binário será uma via expressa, sem paradas.

O elevado da Perimetral tem demolição prevista para começar no dia 17, no referido trecho. Já o trecho do elevado que vai da Praça Mauá à proximidade do Aeroporto Santos Dumont continua mantido, mas até 2016 o elevado será completamente destruído.

AV. RODRIGUES ALVES, EM 1971 - Antes da Perimetral, a avenida existia a céu aberto, criando um diferencial na paisagem carioca.

CONTROVÉRSIA

Várias pessoas questionam a necessidade de implosão do elevado, achando que isso é desperdício de dinheiro e que não vai ajudar na revitalização da Zona Portuária. Elas julgam que existem outras coisas para serem feitas em vez da demolição.

Todavia, a existência do Viaduto da Perimetral deixava a Av. Rodrigues Alves com jeito de lugar ermo, numa semi-escuridão que propiciava a insegurança de quem tentava andar pelo local. Mesmo durante o período diurno, era preciso no mínimo cinco pessoas para se deslocar de uma das ruas próximas para algum ponto da avenida.

A ocorrência de assaltos era um risco potencial, e além disso as casas e armazéns abandonados no entorno da Av. Rodrigues Alves era reduto de mendigos e usuários de drogas. A proximidade com o Morro da Providência também influía no comércio de drogas no lugar.

Mesmo a área da Rodoviária Novo Rio também é cercada de marginais. Quem percorre o local com muita bagagem precisa estar atento e cauteloso, para não ser assaltado nem ter sua bagagem perfurada por algum canivete ou faca de algum ladrão esperto.

Portanto, há a esperança de que, com a volta da Av. Rodrigues Alves como uma avenida a céu aberto, a insegurança possa, pelo menos, ser reduzida durante o dia. Há a promessa de revitalização na área, mas aí tem mais uma polêmica.

Afinal, no projeto do prefeito Eduardo Paes, a área priorizará estabelecimentos empresariais, hotéis e outros prédios referentes a negócios e ao entretenimento do público de maior poder aquisitivo. Não há sinalização de construção de residências populares, o que já provoca protestos de várias entidades de moradores.

A interdição da Perimetral e a inauguração da Av. Binário acontecerão às 19 horas.

ÔNIBUS SOFRE PRINCÍPIO DE INCÊNDIO NO RJ


Um ônibus da Real Auto Ônibus sofreu, esta manhã, um princípio de incêndio na saída do Túnel Rebouças, na Av. Borges de Medeiros, na Lagoa.

O incêndio teria sido causado por um aquecimento do motor. Segundo as informações divulgadas, ninguém ficou ferido.

O incidente aconteceu esta manhã, às 7:54 h e causou retenção no tráfego na avenida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...