sexta-feira, 5 de julho de 2013

TRANSLITORÂNEA PERDE DIREITO DE OPERAR LINHAS


Quando se fala que pintura padronizada não traz transparência, muitos não acreditam. Mas a pintura padronizada, além de ser uma propaganda política das secretarias de transporte, escondem a corrupção das empresas de ônibus, sob o leiaute determinado pelo Estado.

A Translitorânea Turística, surgida de uma "reorganização" da antiga Transportes Amigos Unidos dentro do "novo" esquema de transporte coletivo no Rio de Janeiro, era famosa por muitas irregularidades. Eu mesmo viajei num ônibus de piso baixo cuja porta de saída - e de acesso de embarque e desembarque de deficientes físicos - estava com defeito.

Pois agora a Translitorânea perdeu o direito de explorar seis linhas da Zona Sul por decreto sancionado pelo prefeito Eduardo Paes, numa época em que existem investigações diversas sobre irregularidades no sistema de ônibus carioca.

As linhas cassadas foram: 521 e 522, que ligam Botafogo a São Conrado e Vidigal, 546 Rocinha / Leblon, 591 e 593, que ligam Gávea a Leme, e 592 que liga São Conrado ao Leme. Algumas dessas linhas já estavam operando em pool provisório entre a Real Auto Ônibus e a Viação Nossa Senhora das Graças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...