domingo, 26 de maio de 2013

MAIS UM CICLISTA ATROPELADO NO RIO DE JANEIRO


Um ciclista foi atropelado por um ônibus da Caprichosa Auto Ônibus, linha 639 Saens Peña / Jardim América, na altura de Vigário Geral, na rua Cordovil, próximo ao número 800.

O jovem Daniel da Silva Cardoso havia cruzado na frente do ônibus, manobrando da direita para a esquerda, quando foi atropelado pelo ônibus, saindo gravemente ferido e levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha.

O motorista já prestou depoimento da delegacia. Já o ciclista ferido passou uma cirurgia na manhã de hoje e está sob observação médica.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

TRANS1000 TEM 28 ÔNIBUS LACRADOS NA OPERAÇÃO DO PROCON QUE LACROU 249 ÔNIBUS NO GRNADE RJ


Uma operação feita por técnicos do PROCON - órgão que atua em cumprimento do Código de Defesa do Consumidor - desde o mês passado já lacrou cerca de 249 ônibus em circulação na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, atingindo diversas empresas.

Os ônibus lacrados, entre as irregularidades, constavam desde problemas na documentação até assentos de bancos soltos, além de apresentarem outros problemas técnicos e irregularidades na documentação, principalmente quando os veículos são vendidos de uma empresa de ônibus para outra, quando são semi-novos.

Várias empresas já tiveram ônibus lacrados, inclusive empresas antes consideradas boas como Limousine Carioca, Auto Viação Jurema e Expresso Tinguá, na Baixada Fluminense, e Viação Galo Branco, tradicional empresa de São Gonçalo, cidade vizinha a Niterói, também no Grande Rio.

No Rio de Janeiro, a pintura padronizada serve de fator auxiliar para dificultar a observação dos passageiros quanto ao serviço de empresas de ônibus, mas não consegue enganar os técnicos do PROCON que já haviam lacrado diversos ônibus municipais da capital fluminense.

Entre as empresas que tiveram ônibus lacrados, destacam-se a Transportes Vila Isabel, Transportes Estrela Azul, Auto Viação Jabour, Transportes Paranapuan, Rio Rotas Transportes e Turismo, City Rio Rotas Turísticas, Translitorânea Turística, Transportes Campo Grande, Empresa de Viação Algarve, Expresso Pégaso, Viação Andorinha, Empresa de Transportes Braso Lisboa e Viação Verdun.

TRANSMIL - Mas nem mesmo a Turismo Trans1000, espécie de "vedete do cinema trash" da busologia, "prestigiada" mesmo com seu pior desempenho, foi poupada pelos técnicos do PROCON. A empresa de Mesquita já tinha seu ponto final na Av. Venezuela, da linha 005 Mesquita / Praça Mauá, entre os verificados pelos técnicos da operação, denominada de Operação Roleta Russa.

Técnicos também estavam em outros lugares e, ao todo, cerca de 28 ônibus da Transmil foram noticiados na medida de retirada de circulação das ruas. A frota da empresa, conhecida por inúmeras irregularidades, já se encontra bastante reduzida e, apesar das irregularidades, até agora não houve uma medida judicial de cassação das linhas da empresa, surgida em 1981 e decadente desde 2007.

A Transmil acumula irregularidades que vão desde a documentação - a empresa compra ônibus de empresas cariocas e da Baixada Fluminense sem arrumar uma documentação de transferência e vários carros circulavam na empresa com as chapas creditadas à cidade do Rio de Janeiro - até freios com defeito, ar condicionado que não funciona ou está sujo de mofo e ferrugem e bancos com assentos soltos.

A Transmil também é conhecida pelos pneus carecas que são um risco para a segurança dos passageiros e rodoviários durante os trajetos nas avenidas Rodrigues Alves, Brasil e Via Dutra, com os ônibus em altíssima velocidade. Além disso, a empresa trabalha com a dupla função imposta a motoristas na maioria dos seus ônibus e pratica inúmeras irregularidades trabalhistas pendentes em processos judiciais.

Ultimamente, a Transmil, para disfarçar a redução da frota, anda combinando os horários de seus poucos veículos que praticamente circulam "juntos" para dar a impressão de que sua frota não foi reduzida. A empresa chega a desativar algumas linhas a critério próprio nos sábados, domingos e feriados.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

MORRE VÍTIMA DO ACIDENTE DA LINHA 328; ENQUANTO ISSO, MAIS ACIDENTE


A passageira Andrea Lúcia Pereira da Silva não resistiu aos ferimentos causados pelo acidente com o ônibus da linha 328 Castelo / Bananal, da Transportes Paranapuan, que caiu do viaduto Brigadeiro Trompowsky, em Bonsucesso, Zona Norte do Rio de Janeiro, no mês passado.

Ela morreu ontem e estava internada no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, Duque de Caxias. Ela é a nona vítima do acidente e a segunda que faleceu depois de internada em um hospital.O acidente ocorreu depois de uma briga entre um passageiro e o motorista, que ficaram feridos mas sobreviveram à queda.

Enquanto isso, um ônibus da Auto Viação Jabour, frota rodoviária, invadiu uma pista do corredor expresso de BRT, na Av. das Américas, na Barra da Tijuca. Ele teria sido "fechado" por um carro. Quatro passageiros saíram feridos e foram levados para o Hospital Lourenço Jorge, no mesmo bairro. Não há informação sobre o estado de saúde dos feridos.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

ACIDENTES DE ÔNIBUS EM SÃO PAULO, INCLUSIVE COM MORTE


Somente nos últimos três dias, pelo menos quatro acidentes ocorreram em cidades paulistas, dois deles com morte.

A tragédia aconteceu no sábado passado, dia 11, em Guarulhos, na Grande São Paulo, um carro perdeu a direção e atingiu um ônibus (foto acima) estacionado numa plataforma de um terminal de ônibus no bairro do Taboão. O motorista morreu na hora e o caso está sob investigação no 7º distrito policial da cidade.

Na noite do mesmo dia 11, um ônibus de turismo perdeu o freio no município de São Manuel. O veículo desceu de ré e atingiu um canteiro central, caindo em seguida. 25 pessoas saíram feridas. O ônibus de fretamento estaria com a documentação irregular e péssimo estado de conservação.

Na manhã de ontem, um ônibus da Viação Gato Preto (foto abaixo) sofreu a batida de um carro e, perdendo o controle, atingiu uma banca de jornais no bairro de Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista. Quatro pessoas saíram feridas, mas não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Hoje de manhã, Campinas, um ônibus bateu na traseira de um caminhão no Km 116 da Rodovia Professor Zeferino Vaz. 11 pessoas saíram feridas, entre elas o motorista, que, preso nas ferragens, foi socorrido em estado grave para um hospital.


NOVA LICITAÇÃO - Enquanto isso, autoridades de Mauá, na Grande São Paulo já começam a discutir a substituição do atual sistema de concessões de linhas de ônibus, usando o critério de lotes em vez do de consórcios, que demonstrou seu fracasso em cidades como Curitiba e Rio de Janeiro, além da capital paulista.

O sistema de lotes seria uma concessão dada por região de bairros, medida que parece menos complicada que a de consórcios, já que estes consistem em grupos empresariais e aumenta o poder político das Secretarias de Transportes, que na prática viram dublês de administradores de frotas de ônibus.

Há rumores de que esse novo modelo esteja sendo discutido também na capital paulista. E há também uma esperança para que esse novo modelo elimine de vez a incômoda padronização de pinturas que na prática esconde as empresas de ônibus dos passageiros e estimula a corrupção no transporte coletivo.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

PINTURA PADRONIZADA ESTARIA ESTIMULANDO IRREGULARIDADES DOS ÔNIBUS DO RJ


Um dia depois de mais um ciclista ter morrido no bairro de Pilares, depois de se chocar com um ônibus da Viação Novacap da linha 371 (Praça Seca / Praça da República), fiscais do Procon foram para diversas garagens de ônibus na cidade do Rio de Janeiro investigar irregularidades nos veículos de pelo menos quatro empresas cariocas.

As empresas foram Transportes Vila Isabel, Transportes Estrela Azul, Transportes Paranapuan e Auto Viação Jabour, conhecidas por várias queixas sobre irregularidades como ônibus enguiçados, acidentes com mortos e feridos e o simples estado de conservação das frotas, que circulam normalmente com a lataria amassada e até mesmo com baratas. 22 ônibus foram apreendidos.

A Secretaria Municipal de Transportes Rodoviários (SMTR) faz muitas cobranças e promessas, visando desde construção de vias para pedestres e ciclistas até treinamento de motoristas. Mas já existem reclamações das pessoas quanto ao poder concentrado do órgão e da complexa estrutura dos consórcios, fator que está influindo na decadência do sistema de ônibus carioca.

PADRONIZAÇÃO VISUAL ESCONDE IRREGULARIDADES

A padronização visual adotada em 2010 estaria escondendo irregularidades ocorridas nos ônibus municipais do Rio de Janeiro, fato até agora ignorado pela grande mídia, mas comprovadamente observado no cotidiano das ruas. A proibição de cada empresa de ônibus exibir sua identidade visual anda dificultando a observação dos passageiros comuns quanto à sua natureza de serviço, o que facilita a corrupção.

FOTO DIVULGADA NO FACEBOOK CONFIRMA QUE A PADRONIZAÇÃO VISUAL DIFICULTA A ATENÇÃO DO PÚBLICO ATÉ MESMO EM MUDANÇA DE NOME DE EMPRESA.

Uma das empresas que mais se envolvem em acidentes de ônibus e veículos enguiçados é a Viação Nossa Senhora das Graças, novo nome da antiga Viação Saens Peña. A mudança só foi realmente observada na frota rodoviária, que mantém a identidade visual, enquanto a frota urbana, que adota a pintura padronizada, não apontou qualquer tipo de mudança essencial.

A farra política que está por trás dessa medida supostamente técnica, mas que não passa de uma propaganda política de prefeituras ou órgãos governamentais - no caso de linhas intermunicipais - , estaria irritando empresários de ônibus, rodoviários e passageiros, tamanha a concentração de poder que as secretarias de transporte atribuem para si.

As secretarias, a partir do caso da SMTR - cujo titular, Carlos Roberto Osório, usa um tom de voz parecido ao de um sargento do Exército - , estariam confundindo poder regulador, dedicado somente a fiscalizar o sistema, com poder controlador, expresso já a partir do vínculo de imagem das frotas de ônibus à Prefeitura do Rio, o que sugere que a prefeitura carioca é "dona" dos ônibus.

A pintura padronizada seria, portanto, uma linguagem que indica que a prefeitura teria realizado a licitação dos ônibus cariocas, mas estaria privando a população de reconhecer a identidade visual de cada empresa, enquanto a prefeitura, sob o pretexto dos consórcios, estaria exercendo monopólio de imagem nos ônibus cariocas, que agora também exibem o anúncio publicitário da prefeitura.

Sem poder exibir as respectivas identidades visuais, as empresas entendem que a prefeitura, através da pintura padronizada, atribuiu para si a responsabilidade e a tutela das frotas de ônibus em circulação no Rio de Janeiro, o que faz as empresas deixarem de fazer a manutenção adequada das empresas já que as frotas, no entender de seus donos, "são da Prefeitura".

Com isso, o sistema de ônibus carioca estaria decaindo por conta dessa distorção de atribuições, em que um órgão regulador na verdade estaria exercendo abuso de poder e criando problemas para a sociedade, através de um modelo de mobilidade urbana antiquado que só fazia sentido (e olhe lá) nos tempos da ditadura militar.

Em se tratando de um grupo político como o de Eduardo Paes e Sérgio Cabral Filho, que demonstraram que são surdos à vontade popular e cegos às leis, a prepotência da SMTR faz muito sentido, o que faz ela ser também responsável pela decadência do sistema de ônibus carioca.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

MAIS ACIDENTES NOS ÔNIBUS DO RJ


Em dois dias, quatro acidentes aconteceram no Rio de Janeiro, um deles com morte. Ontem, uma colisão entre um ônibus e um carro na Av. Delfim Moreira, no Leblon (foto abaixo), na manhã de ontem, no sentido Copacabana. Não houve informação de vítimas e o congestionamento do trânsito se estendeu até São Conrado.

Hoje à tarde, às 16 horas, ocorreu o trágico acidente em que um ônibus da Auto Viação Jabour (foto acima) atropelou um jovem ciclista, de apenas 14 anos, que acabou morrendo. Ele morava numa comunidade Beira-Rio, próxima à Av. das Américas, e o acidente ocorreu na altura do Condomínio Pedra de Itaúna. O ônibus operava na linha 853 Vila Kennedy / Barra da Tijuca, no sentido Barra, e tinha 23 multas registradas pelo Detran.

Um outro ônibus, da Transportes Santa Maria, atropelou uma criança na Estrada dos Bandeirantes, na Vargem Grande, que saiu ferida e foi socorrida pelo motorista e enviada para o Hospital Lourenço Jorge. O ônibus circulava na linha 747 Vargem Grande / Madureira.

Já um outro acidente aconteceu na proximidade da Ilha do Governador, na Av. Brasil, pista central no sentido Centro. Um pedestre havia sido atropelado por um ônibus, de empresa não identificada, hoje à tarde, e até às 18:30, permanecia no local. Não foi divulgado o estado de saúde da vítima.

PREPOTÊNCIA DA SMTR, SOBRECARGA DOS CONSÓRCIOS

Aos poucos, começa a cair a máscara do modelo adotado de sistema de ônibus no Rio de Janeiro, mostrando a prepotência da Secretaria Municipal de Transportes Rodoviários. A SMTR está aumentando as exigências de eficiência, enquanto os consórcios acumulam responsabilidades demais, criando uma crise de representatividade no transporte coletivo.

Sem autonomia operacional, as empresas, que não podem exibir sua identidade visual, indicam a encampação não-oficial da Prefeitura do Rio de Janeiro. O poder da SMTR está centralizado, e isso estaria causando sérios problemas para o sistema de ônibus carioca.

Daí a falta de manutenção, as irregularidades documentais, a confusão dos passageiros com a pintura padronizada, a dupla função de motoristas que dirigem e cobram passagens, a tirania dos horários sem reordenamento do trânsito de veículos e outros problemas associados às tragédias ocorridas.



segunda-feira, 6 de maio de 2013

TRÊS ACIDENTES NO RJ DEIXAM FERIDOS, INCLUSIVE IDOSOS


Três acidentes aconteceram no Rio de Janeiro, um deles na Zona Sul. Um ônibus da Viação Nossa Senhora das Graças (antiga Viação Saens Peña), da linha 125 Central / Gen. Osório, atropelou hoje de manhã a idosa Claude Jeanine Madeleine Deletite, de 70 anos, francesa naturalizada brasileira. O ônibus dobrava a Rua Francisco Sá em direção à Av. Nossa Senhora de Copacabana. A vítima está internada no Hospital Miguel Couto, na Gávea, em estado grave.

Um outro acidente ocorreu também pela manhã de hoje um pedestre não identificado. O ônibus também não teve sua identificação divulgada pela imprensa, mas o atropelamento causou congestionamento na Av. Presidente Vargas, onde se deu a ocorrência.

Também no mesmo período, dois ônibus bateram na Rua Haddock Lobo, no Rio Comprido, na altura da esquina com a Rua Batista das Neves, ferindo Daniella F, de 20 anos, Jandira do Nascimento, de 74 anos e Oswaldo Nunes, de 71, que estão internados no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro carioca.

Além disso, um ônibus enguiçou na Av. República do Paraguai, causando grande congestionamento no local, que já sofre grande lentidão nos horários de pico, principalmente na altura da Praça Tiradentes, no centro histórico carioca.

ESTUPRO - Na última sexta-feira, no fim da tarde, uma jovem foi estuprada durante um assalto a um ônibus da linha 369 Bangu / Carioca, na Av. Brasil. Um assaltante que havia pego dinheiro e alguns pertences ordenou que os passageiros se sentassem na frente do ônibus para estuprar a moça, de aproximadamente 30 anos. Ela também foi espancada por uma coronhada pelo ladrão.

O motorista teve que seguir viagem, entre Guadalupe e Caju, até o assaltante saltar na altura do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). A polícia já está investigando o caso.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

UM ÔNIBUS PEGA FOGO E OUTRO ATROPELA IDOSO NO RJ


Mais dois incidentes envolvendo ônibus aconteceram no Rio de Janeiro, envolvendo linhas municipais e outro envolvendo ônibus da Baixada ocorreram entre a noite de ontem e a manhã de hoje.

Na noite de ontem, um ônibus da Cruzeiro do Sul e uma moto se envolveram em um acidente na altura da Av. Ayrton Senna, próximo à Linha Amarela, deixando alguns feridos (o número não foi divulgado) e causando lentidão no trânsito no local.

Já na manhã de hoje, um idoso não identificado foi atropelado por um ônibus na Rua Santos Lima, em São Cristóvão, da City Rio Rotas Turísticas (foto abaixo), que servia a linha 261 Marechal Hermes / Praça 15, e foi internado no Hospital Sousa Aguiar.

Também na manhã de hoje, um ônibus da Auto Viação Tijuca - ou Viação Tijuquinha, como é informalmente conhecida - pegou fogo na altura da Ponte Nova, próximo à Estrada do Itanhangá na Barra da Tijuca, mas não deixou feridos. O fogo foi controlado, mas o incidente causou grande congestionamento no local.



PINTURA PADRONIZADA ESTARIA FACILITANDO CORRUPÇÃO

Uma queixa que pode se tornar bastante comum é que a pintura padronizada adotada nos ônibus do Rio de Janeiro, na medida em que esconde as identidades visuais das empresas, estaria mesmo facilitando a corrupção no transporte público.

Embora também haja acidentes com empresas da Baixada - que continuam com a identidade visual personalizada - , a pintura padronizada, que sugere a supremacia do poder da Prefeitura do Rio de Janeiro, contribui decisivamente para a decadência do transporte coletivo.

Uma empresa mudou de nome à revelia dos passageiros, mudando de Viação Saens Peña para Viação Nossa Senhora das Graças. Linhas já mudaram de empresa operadora sem que os passageiros saibam. Além disso, ônibus que ostentam pintura padronizada, no entanto, apresentam documentação vencida e continuam circulando mesmo acumulando multas por diversas infrações.

Há também o problema da dupla função de motorista dirigir e cobrar passagens, que agrava seriamente a situação, causando insegurança para os passageiros. Muitos desses motoristas são até ótimos profissionais e pessoas atenciosas e dedicadas, mas a sobrecarga de funções de qualquer maneira representa um risco contra a vida dele e dos que se encontram dentro de cada ônibus.

A Secretaria Municipal de Transportes Rodoviários (SMTR), órgão da prefeitura carioca, tenta mostrar autoridade, mas pode estar exercendo também abuso de poder, se passando por "dona" das frotas de ônibus - vide a pintura padronizada que vincula a identidade visual à Prefeitura - e dando ordens a empresários e rodoviários, cobrando a responsabilidade que não reconhece ter.

Isso é caraterístico para um grupo político como o de Eduardo Paes e Sérgio Cabral Filho, que geralmente são indiferentes ao clamor popular e ao rigor das leis, só agindo para atingir seus objetivos pessoais.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

OUTRO CICLISTA MORRE ATROPELADO EM SÃO PAULO


Um ciclista atropelado ontem por um ônibus da Sambaíba Transportes Urbanos e que estava internado num hospital em Tatuapé, em São Paulo, não resistiu aos ferimentos e faleceu, dois meses após um outro ciclista ser atropelado por outro ônibus na Avenida Paulista, uma das principais da capital paulista, e ter uma perna amputada.

O acidente com o ônibus da Sambaíba ocorreu na noite de ontem, na Rua Silva Teles. A vítima era de origem boliviana. O ônibus estava com apenas dois passageiros, e o motorista alegou que tentou desviar o veículo ao ver o ciclista rodando pela contramão.

Com o acidente, a bicicleta ficou completamente destruída e o ônibus teve o vidro dianteiro quebrado e uma parte da dianteira danificada.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...