sexta-feira, 30 de novembro de 2012

ÔNIBUS CAI EM CANAL EM ITANHANGÁ, FERE UMA E COMPLICA TRÂNSITO NO RIO


Um acidente ocorrido na tarde de ontem, no Rio de Janeiro, deixou uma mulher ferida no bairro do Itanhangá, na região da Barra da Tijuca. Um ônibus da Transportes Futuro tentou ultrapassar um automóvel na Estrada da Barra da Tijuca quando caiu no Canal do Itanhangá

O ônibus, que servia a linha 557 Rio das Pedras / Copacabana, estava com apenas seis passageiros, além do motorista, que faz dupla função acumulando a função de cobrador. No acidente, uma passageira saiu levemente feriada na cabeça.

O acidente ocorreu por volta das 14:20 h, mas o trabalho de retirada do ônibus só se deu a partir das 17:45. O trabalho fez o trânsito ficar complicado não somente na área, mas com reflexos tanto em Jacarepaguá quanto na Zona Sul, além de muita retidão nos acessos para os túneis que ligam a Barra da Tijuca à Gávea.

O congestionamento durou mais de duas horas e o trânsito foi liberado somente às 20 horas.


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ACIDENTE FERE 16 EM SANTA TERESA, NO RIO DE JANEIRO


Um acidente ocorrido esta manhã na Rua Joaquim Murtinho, no bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, deixou 16 feridos, 12 deles sem gravidade, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros.

O ônibus perdeu a direção e bateu em um poste, na altura do número 530 da citada rua, no mesmo local onde, no ano passado, ocorreu a queda de um bonde que matou seis pessoas e feriu outras 50.

O ônibus é da Transurb, empresa que era considerada uma das mais exemplares do Rio de Janeiro até 2010, pela acelerada renovação e regular conservação de sua frota. Mas hoje a empresa circula com parte da frota com lataria amassada e até raspada, mesmo em linhas para a Zona Sul.

A Transurb ainda comete o equívoco de circular na linha 691 Méier / Alvorada, do consórcio Transcarioca, com carros pintados com as cores do consórcio Intersul.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

ACIDENTE MATA UMA PESSOA E FERE DEZ NO RIO DE JANEIRO

Um acidente ocorrido na madrugada de hoje, no Rio de Janeiro, causou uma morte e feriu mais de dez pessoas.

Um ônibus da Real Auto Ônibus (consórcio Intersul), da linha 173 Rodoviária / Leblon (via Túnel Santa Bárbara) derrubou uma grade de proteção no Sambódromo, na altura da Cidade Nova, e bateu em uma estrutura. Uma mulher, que até a edição deste texto não havia sido identificada, morreu.

Os feridos foram levados para hospitais próximos, entre eles um turista francês. Bombeiros e policiais que vieram prestar socorro às vítimas não informaram sobre as causas do acidente. O ônibus teria perdido a direção quando sofreu o acidente.




sábado, 17 de novembro de 2012

SINALIZAÇÃO NA LATARIA DO ÔNIBUS DERRAPA NA ORTOGRAFIA



COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: É tragicômica a situação dos ônibus do Rio de Janeiro, depois da intragável, autoritária e nociva padronização visual nas frotas de ônibus, que puxou todo um "novo" modelo que, além dessa medida terrível e prejudicial para os passageiros, trouxe também a sobrecarga de horário dos rodoviários e a concentração de poder do Secretário de Transportes.

O leitor Mauro Minsky notou um erro num ônibus do Rio - provavelmente Viação Redentor - digno da seção "Pracas do Braziu" do portal humorístico Kibeloco, e enviou a foto acima e a referida queixa.

Sinalização na lataria de ônibus derrapa na ortografia

Leitor flagrou erro em veículo que circulava por Copacabana

Do Eu Repórter - Jornal O Globo, com informações de Mauro Minsky

RIO - O clima dentro do ônibus pode até ficar agradável com a climatização, mas, do lado de fora, o erro na lataria arde nos olhos de quem vê. Na última sexta-feira, o leitor Mauro Minsky flagrou um ônibus do consórcio Transcarioca com a inscrição “ar condiocionado” na lateral, na Avenida Atlântica.

— Por volta das 11h, na altura da Rua República do Peru, notei o tamanho absurdo. Fiquei indignado, pois é um serviço concedido e fiscalizado pela prefeitura, mas desafina a língua desse jeito — relata Minsky, que não conseguiu anotar a placa nem a linha do coletivo por causa do trânsito.

De acordo com a subsecretaria de Fiscalização da secretaria municipal de Transportes, queixas sobre erros na pintura dos ônibus não costumam ser recebidas. Os veículos da frota da cidade passam por uma vistoria anual, em que todos os itens, incluindo as inscrições externas, são verificados. Caso alguma discordância na sinalização seja encontrada, as empresas são orientadas a fazer as mudanças necessárias e retornar para uma nova vistoria.

O Consórcio Transcarioca, identificado como responsável pelo ônibus flagrado graças ao padrão de cores implantado na cidade em novembro de 2010 (azul, no caso do Transcarioca), afirmou que cada empresa é responsável pela pintura e adesivagem de sua frota. O consórcio diz que irá identificar e alertar a empresa dona do veículo para que o erro seja corrigido, mas não fixa prazos.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

CRIMINOSOS REAGEM COM INCÊNDIOS A ÔNIBUS EM SP E SC


Provavelmente por inspiração na onda de assassinatos e vandalismo que acontece na Grande São Paulo, possivelmente ordenados pelos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC), principal grupo criminoso do Estado, é a vez de Santa Catarina sofrer a onda de vandalismo.

Em São Paulo, só desde o último dia 24 de outubro, 162 pessoas foram assassinadas na Região Metropolitana. Vários ônibus foram queimados, incluindo articulado, micro-ônibus e até mesmo um ônibus de turismo.

Em Santa Catarina, os atentados se voltam principalmente para os ônibus. Só no último dia 13 três ônibus foram incendiados em Florianópolis e nas cidades de sua região. Mas Blumenau e Navegantes também tiveram atentados a ônibus.

Os crimes não foram até agora esclarecidos, mas 36 suspeitos já foram detidos, vários deles pegos em flagrante com material inflamável, como gasolina. 15 dos detidos são menores de idade.

Segundo informações da Polícia Militar, a hipótese mais provável é que os atos de vandalismo sejam feitos em protesto contra o tratamento que os criminosos recebem nas penitenciárias. O assassinato da esposa de um diretor de uma penitenciária em Florianópolis teria sido uma das represálias.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

ÔNIBUS ENGUIÇADO COMPLICA TRÂNSITO DA AV. BRASIL ESTA MANHÃ


Um ônibus da Viação Madureira Candelária enguiçou e agravou o congestionamento que já havia na Av. Brasil, na altura de Bonsucesso, Zona Norte do Rio de Janeiro.

O incidente aconteceu hoje de manhã, causando muitos transtornos para quem se dirigia pelo local.

Nota-se que os passageiros tiveram que esperar na pista central, onde o ônibus enguiçou, por um outro ônibus que as levasse para seus destinos.

Em março e abril, a SET-Rio registrou 643 ônibus municipais do Rio de Janeiro enguiçados, correspondendo a uma média de 10 por dia.

domingo, 11 de novembro de 2012

ÔNIBUS RECEBEM UMA MULTA A CADA QUATRO MINUTOS NO RIO


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: É cada vez mais evidente a decadência do modelo adotado para o sistema de ônibus do Rio de Janeiro, nos últimos dois anos. Prepotência da secretaria de Transportes, padronização visual, sobrecarga de trabalho para os rodoviários, corrupção administrativa, dupla função de motoristas e, como este texto do jornalista Bruno Rohde mostra, as infrações de trânsito.

Abaixo, é publicada a lista das piores linhas municipais do Rio de Janeiro. Note-se que até a Zona Sul apresenta irregularidades no serviço de ônibus carioca, o que não é "privilégio" dos subúrbios da Cidade Maravilhosa localizados nas zonas Oeste e Norte.

E ainda tem busólogo criando blogue ofensivo de "comentários críticos" porque não suporta ouvir certas verdades...

Ônibus recebem uma multa a cada quatro minutos no Rio

Por Bruno Rohde - Jornal Extra

A cada quatro minutos um motorista de ônibus é multado na cidade do Rio. Além de frequente, o desrespeito às leis de trânsito está aumentando na capital. Entre janeiro e agosto de 2011, os condutores de ônibus cometeram 45.769 infrações, segundo os registros do Detran. Este ano, no mesmo período, o número mais do que dobrou. Saltou para 94.129 infrações. Isso significa que durante um dia, só na capital, os ônibus recebem 385 multas.

— Tem motorista que anda muito rápido. Outro dia, teve um que deu uma freada, e todo mundo foi lá na frente — disse Ailma Bianchi, de 55 anos.

Reclamações como essa feita pela cuidadora de idosos são recorrentes na Secretaria municipal de Transportes. As denúncias geram um ranking com as piores linhas. Passageira frequente do 432 (Vila Isabel-Leblon), Ailma tem motivo para se preocupar. A linha em questão está entre as piores da cidade, segundo depoimentos dos próprios usuários.

Um levantamento feito pelo EXTRA com 54 placas de ônibus de 15 dessas linhas que mais recebem reclamações mostra que a desonrosa posição não se dá por acaso. Juntos, esses veículos já receberam 984 multas, desde 2006.

O ônibus, placa KNZ 4225, da linha 398 (Campo Grande - Tiradentes), foi o campeão de irregularidades. Desde 2011, o veículo levou 66 multas. E essa não é a única reclamação contra a linha. A atendente Ana Paula Conceição, de 30 anos, queixa-se do preço diferenciado entre os veículos expressos e os conhecidos como paradores (mais pontos no trajeto).

— Às vezes, o ônibus expresso sai até vazio. É um absurdo essa diferença, mas falam que é porque um tem ar condicionado e o outro não. Só que eles já tiveram o mesmo preço — diz ela, reclamando do sistema de tarifa diferenciado.

Vice-presidente do Rio Ônibus, sindicato que representa as empresas, Otacílio Monteiro não tem uma explicação para o aumento do número de multas, mas garante que as empresas estão investindo na formação de seus condutores até para reduzirem seus prejuízos:

— Acho estranho esse aumento de multas. A frota da capital diminuiu de 9400 para 8700 ônibus, desde a implantação do BRS (corredores para ônibus adotados no Centro e na Zona Sul). E temos a expectativa de diminuir ainda mais. Por outro lado, investimos muito na formação dos motoristas para que eles se conscientizem de que, no fim, essas multas são um ônus grande. Isso denigre a imagem de todo um sistema e pesa no bolso.

Usuários criticam a conservação dos veículos da linha 524 (Botafogo-Barra da Tijuca) Usuários criticam a conservação dos veículos da linha 524 (Botafogo-Barra da Tijuca) Foto: Fábio Teixeira / Extra

Infratores ainda ocultos

Das 94.129 multas registradas contra os ônibus até agosto deste ano, 32% são dadas às empresas pela não identificação dos condutores infratores. Ao tomar conhecimento do número, o promotor Carlos Andresano afirmou que estuda cobrar respostas da Secretaria de Transportes e do Detran para saber quais são as empresas que estão omitindo o nome de seus motoristas. Na visão dele, essa atitude é irregular e pode gerar punição.

— Esta situação é preocupante. As empresas que não cumprem as suas obrigações contratuais são passíveis de um procedimento administrativo. Em último caso, pode haver a cassação da concessão da empresa — disse ele.

O secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, afirma que as empresas terão que informar os nomes dos condutores infratores:

— De certa maneira, as empresas acobertam as infrações dos motoristas para protegê-los de punições na carteira de habilitação. Isso faz com que o motorista tenha uma cobertura para ser mais imprudente. Vamos exigir que as empresas divulguem seus motoristas infratores. Encontraremos um meio de atingir esse objetivo. As empresas estão nos informando o nome de todos os seus profissionais habilitados. Esse cadastro está em andamento.

As piores linhas em nível de serviço

1 - 352 (Castelo-Rio Centro)

2 - 331 (Castelo-Praça Seca)

3 - 915 (Bonsuceso-AIRJ)

4 - 892 (São Benedito-Santa Cruz)

5 - 398 (Campo Grande-Tiradentes)

As piores linhas em conduta

1 - 422 (Grajaú-Cosme Velho)

2 - 457 (Abolição-General Osório)

3 - 128 (Rodoviária-Gávea)

4 - 170 (Rodoviária-Gávea)

5 - 409 (Saens Pena-Jardim Botânico)

As piores linhas em conservação

1 - 186 (Central-São Conrado)

2 - 320 (Praça XV-Parque União)

3 - 524 (Botafogo-Barra da Tijuca)

4 - 323 (Bananal-Castelo)

5 - 432 (Vila Isabel-Leblon)

Ranking da Secretaria Municipal de Transportes feito por meio de denúncias dos usuários (julho, agosto e setembro).

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

ÔNIBUS TOMBA NA AV. BRASIL E DEIXA 23 FERIDOS


Um acidente com um ônibus no começo da tarde de hoje causou 23 feridos, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A ocorrência se deu na altura do bairro de Campo Grande, com um ônibus do tipo midi, da Empresa de Viação Algarve, que tombou em um acostamento.

O impacto do acidente vez com que um dos feridos ficasse em estado grave, com o risco de perder os dedos das mãos. Socorridas pelo Corpo de Bombeiros, as vítimas foram encaminhadas para os hospitais Rocha Faria, em Campo Grande, Albert Schweitzer, em Realengo e Pedro II, em Santa Cruz, todos na Zona Oeste.

O trânsito ficou bastante lento no local, e até as 13 horas não houve informação sobre o que teria provocado o acidente, o primeiro a ser notícia depois que Alexandre Sansão deixou a Secretaria Municipal de Transportes para se tornar sub-secretário, depois da posse do atual titular Carlos Roberto Osório.

A gestão de Sansão foi marcada por diversos transtornos causados por medidas como a padronização visual dos ônibus e a sobrecarga profissional dos motoristas (alguns assumindo dupla função, cobrando passagens).

A Algarve é uma das empresas mais deficitárias do Rio de Janeiro e, com esse novo sistema, seu serviço piorou consideravelmente, até mesmo nos ônibus executivos para o Castelo, que em boa parte circulam com a tampa do motor aberta, o que traz risco de acidentes.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

FUNCIONÁRIOS DA REAL AUTO ÔNIBUS FAZEM GREVE


Cerca de 800 funcionários da Real Auto Ônibus, "cabeça" do consórcio Intersul e integrante também dos consórcios Internorte (só rodoviário) e Transcarioca, paralisaram as atividades e fazem protestos na garagem da empresa, em Bonsucesso, Zona Norte do Rio de Janeiro.

A empresa, que havia sido encampada em 1985, havia recuperado sua qualidade de serviço nos anos 90, mas a "nova lógica" do sistema de ônibus carioca, implantado pelo então secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão - que se tornou sub-secretário do atual titular, Carlos Roberto Osório - fez decair o serviço, porque o sistema deixou de permitir a autonomia identitária e operacional de cada empresa.

A Real Auto Ônibus é uma das empresas que apresentam carros enguiçando, ônibus acidentados (como na foto acima, envolvendo um carro novo) e boa parte da frota circulando com a lataria amassada nas ruas do Rio de Janeiro. A empresa opera em linhas para as zonas Norte, Oeste e Sul em ligação com o centro do Rio.

Os trabalhadores reclamam que sua jornada de trabalho é degradante, chegando ao regime escravo de 15 horas. Vários veículos também circulam com os motoristas assumindo dupla função, sobrecarregando seu trabalho e oferecendo riscos de acidentes a ele e os passageiros.

Segundo informações do portal R7, a empresa adota "práticas consideradas abusivas como obrigar o trabalhador a dobrar o serviço, sendo que quem se recusa é punido com a troca de linha e horário; exigir o transporte diário de 300 passageiros; descontar abusivamente avarias e multas dos ônibus, procedimento que é vetado pela nova lei que rege os motoristas, entre outras".

Às 15 horas está prevista uma reunião do Sintraturb (Sindicato dos Motoristas e Cobradores do Rio de Janeiro) com os funcionários e patrões da Real para definirem os rumos da greve.

sábado, 3 de novembro de 2012

ACIDENTE ENTRE CARRO E ÔNIBUS DEIXA SEIS MORTOS E OITO FERIDOS EM RIO BONITO


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Mais uma tragédia envolvendo um ônibus da 1001, embora aparentemente tenha sido causada por um automóvel. No entanto, nenhum dos mortos teria feito parte dos passageiros do ônibus, sendo cinco ocupantes do automóvel e uma pedestre.

Mesmo assim, o episódio não deixa de sugerir que se repense sobre o inchamento administrativo da 1001, que teve o ônibus danificado. Afinal, isso é um custo a mais para uma empresa com excesso de linhas e uma frota cujo código de numeração chegou a sete dígitos, a partir do carro RJ 108.1007, o primeiro divulgado dessa leva.

Acidente entre carro e ônibus deixa seis mortos e oito feridos em Rio Bonito

Do Portal R7

Um grave acidente entre um carro de passeio e um ônibus deixou seis mortos e outras oito pessoas feridas, na noite de sexta-feira (2), em Rio Bonito, município da região metropolitana do Rio de Janeiro. A colisão aconteceu no km 17 da RJ-124 (Via Lagos), no sentido região dos lagos, depois que o motorista de um Astra atropelou uma jovem que atravessava a rodovia a pé.

O acidente foi por volta de 21h30. Segundo policiais do BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária), após atropelar Fabiana Moraes da Silva, de 26 anos, que morreu, o motorista do Astra LUR 0790 (Araruama), que ia para o Rio, perdeu o controle da direção e chocou-se de frente contra o ônibus de turismo da viação 1001, que seguia de Niterói para Cabo Frio.

Após o impacto, o ônibus arrastou o Astra por alguns metros e ambos os veículos pegaram fogo. Nenhum dos cinco ocupantes do carro sobreviveu. PMs disseram que eles teriam morrido carbonizados. Os ocupantes seriam dois homens, um terceiro adulto cujo sexo não pôde ser identificado e duas crianças. Os corpos foram levados para o IML (Instituto Médico Legal) de Araruama.

Já os passageiros do ônibus conseguiram desembarcar antes de o fogo destruir quase todo o veículo, mas alguns tiveram feirmentos leves. Bombeiros conseguiram apagar as chamas e socorreram as oito vítimas para um hospital em Rio Bonito, para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Araruama e para outro hospital na capital fuminense.

Para o resgate, foi necessário o bloqueio das duas pistas da rodovia. Guinchos da concessionária CCR, que administra a Via Lagos, removeram o ônibus e os restos do carro na madrugada. O trânsito no KM 17 seguiu no sisetam "Pare e siga" até o início da manhã deste sábado (3), quando passou a fluir normalmente.

O acidente foi registrado pela PM na Delegacia de Rio Bonito (119ª DP).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...