sábado, 27 de outubro de 2012

ACIDENTES PÕEM EM XEQUE MODELO DE ÔNIBUS IMPLANTADO NO RIO


Anteontem, sete acidentes de ônibus ocorreram dentro de um período de 12 horas no Grande Rio, seis só n município do Rio de Janeiro. Entre eles, estava o acidente próximo à Praça Tiradentes, entre um ônibus da Expresso Pégaso e um outro da Viação Saens Peña, que resultou em 40 feridos sem gravidade.

Outros acidentes ocorreram na Estrada dos Bandeirantes, altura de Curicica, na Rua Primeiro de Março, na Av. Rodrigues Alves e na Av. Rio Branco. Quase todos com feridos leves. E houve um acidente que, todavia, resultou em uma morte, na Rua Vinte de Abril, próxima ao Campo de Santana, com um ônibus da Real Auto Ônibus, linha 110 Rodoviária / Jardim de Alah.

Todos eles teriam sido resultados da pressão profissional sofrida pelos motoristas. Um dos problemas do "novo" sistema de ônibus do Rio de Janeiro, além da padronização visual que dificulta a fiscalização dos ônibus pelos passageiros comuns, é tanto a pressão que os consórcios formados fazem sobre os motoristas,. forçados a rodar em alta velocidade para cumprir horários em ruas com eventuais congestionamentos, quanto às irregularidades que acobertam multas contra as empresas envolvidas.

Só o ônibus da Expresso Pégaso que se envolveu no último acidente, que fez o veículo, modelo CAIO Apache VIP II e servindo a linha 361 Recreio / Carioca (via Linha Amarela), cair de lado, havia acumulado 148 multas antes do acidente.

Muitos passageiros estão preocupados. Afinal, o sistema de ônibus do Rio de Janeiro piorou consideravelmente. Esses acidentes não podem ser considerados fatos isolados nem excepcionais, até porque eles se tornaram muito mais comuns.

O "novo" sistema de ônibus do Rio de Janeiro, implantado há dois anos, teve acidentes que deixaram, no total, milhares de feridos. Pelo menos 14 pessoas já morreram em acidentes envolvendo ônibus municipais do Rio, sendo 5 delas pelos chamados BRTs do Transcarioca.

Atualmente, existe um processo no Tribunal de Contas da União para verificar as irregularidades cometidas pelo processo de licitações dos ônibus do Rio.

Um comentário:

  1. OFF: com a vitória do sr.Nélson Bornier em Nova Iguaçu, fico apreensivo de que os ônibus iguaçuanos possam ser fardados porque, num desses programas eleitorais no 1o Turno, prometeu-se a adoção do modelo curitibano em Nova Iguaçu. Rumores de fardamento em São Gonçalo e em Duque de Caxias, nessa última, independente de vencedor no 2o Turno. Com isso, algumas empresas que têm pinturas tradicionais em linhas municipais dessas cidades estão ameaçadas.

    Em termos de Brasil, aqueles que fazem oposição em algumas administrações municipais venceram as Eleições em Teresina, em Curitiba, em São Paulo e em Niterói. Quero ver se essas fardas adotadas serão mudadas ou o logotipo/alcunha mudaria caso as PP's dessas cidades não mudem. Já houve o caso de São Paulo que se deixou de adotar os bonequinhos do PT adotando a inscrição CIDADE DE SÃO PAULO e, há 1 ano atrás com a aprovação no TSE, essa expressão saiu e entrou PREFEITURA DE SÃO PAULO. Senhores, façam as suas apostas até porque não tem mais CTC-RJ, CMTC-SP, mas, se usa as PP's como propagnada política.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...