segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

PRODUTORES DE "A GRANDE FAMÍLIA" SÃO CONTRA PADRONIZAÇÃO VISUAL DOS ÔNIBUS DO RJ



Quem observa o seriado A Grande Família, da Rede Globo de Televisão, deve observar que a edição de imagens em back projection usadas no seriado ainda mostra ônibus com visual diversificado, sobretudo com ônibus mais antigos.

Só raramente ônibus com visual padronizado aparecem no seriado, isso quando não há outra alternativa. Mas nota-se que os ônibus diversificados aparecem até mesmo num fictício micro-ônibus que teria feito parte da frota da Transportes Santa Maria.

A atitude da produção do seriado destoa da de outros seriados - como Entre Tapas e Beijos, numa contrastante clipe que toca uma música de Jorge Veiga para mostrar os ônibus padronizados que nada têm a ver com os "bons tempos" do Rio - e até da novela Fina Estampa, que mostram com desenvoltura e até certo orgulho o visual "buscopan" dos ônibus cariocas.

Portanto, certamente Lineu Silva gostaria muito de mover uma ação popular contra a Prefeitura do Rio de Janeiro, para derrubar a padronização visual que confunde os passageiros. E nem o Agostinho Carrera seria capaz de tanta malandragem assim com o povo do Rio.

2 comentários:

  1. ON: interessante.

    OFF: mais uma bomba desse pessoal da Prefeitura: há rumores de que a Pavunense pegaria as linhas que foram da Colúmbia 315xx/Uruguai 505xx, só que tem a questão do monopólio na região da Avenida Automóvel Clube e da Estrada Velha da Pavuna.

    Infelizmente, é a lógica dessa OLIGARQUIA criada pelo Poder Público que são os Consórcios, Depois de ter visto ontem "Xô Celulite" na TV, agora, estou vendo, "XÔ, CONCORRÊNCIA, XÔ, CONCORRÊNCIA!". Enquanto isso, temor no setor de supermercados se ocorrese a fusão entre o Carrefour e o Pão de Açúcar.

    Falando sério, era isso que eu temia e, infelizmente, acabou dando a lógica como frisei no primeiro parágrafo sobre os famigerados Consórcios no momento que vi um site sobre os ônibus de São Paulo onde, naquela comunidade do Orkut, já está imperando os achômetros em virtude da falta de transparência desde do começo que se implantou a farda da VIAÇÃO CIDADE DO RIO DE JANEIRO.

    ResponderExcluir
  2. Com a informação de que teria sido um carro da sucessora da TAU no incêndio de Quinta na Linha Amarela (Gran Via Midi MB OF-1722 de 2009), olha, eu não posso afirmar, claro, mas, com esse fardamento, as empresas relaxaram na manutenção dos carros que peguei carros com 2 anos de uso no bagaço, o Leonardo Ivo esbarrou alguns carros fardados surrados e tal de acordo com o seu relato nos blogs e esse espaço também. Como eles estão todos iguais já que, com a pintura personalizada, houve MAIS RESPONSABILIDADES para as empresas com administrações mais sérias e aquelas que não são sérias, esse fardamento os beneficiou que se caracteriza pela camuflagem que já comentei aqui.

    Repito, não sei nesse caso da Linha Amarela, mas, começo a ligar o DESCONFIÔMETRO.

    OBS: informação oriundas das comunidades "Ônibus Em Debate" e "Busólogos do RJ".

    Hoje mesmo no Facebook, já levei cacetada com uma ponta de ironia. Não faz mal, encaro como um hobby e não como uma profissão. No Orkut, não fui ainda, mas, com certeza, devo ter levado mais cacetada (sem contar ironia).

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...