domingo, 17 de abril de 2011

FOTOLOGS DIVULGAM ÔNIBUS COM VISUAL DESPADRONIZADO



A FOTO NO ALTO É UMA MONTAGEM, MAS A FOTO ABAIXO DELA MOSTRA A TRISTE REALIDADE DOS ÔNIBUS CARIOCAS QUE CONFUNDEM OS PASSAGEIROS.

Com o objetivo de reagir à política de padronização visual dos ônibus de várias cidades brasileiras, sobretudo o recente caso do Rio de Janeiro, um novo blog é criado para mostrar ônibus com visual despadronizado, em certos casos com desenhos próprios criados pelo editor deste blog.

Este blog é o DESPADRONIZAÇÃO VISUAL: A LIBERDADE EM CORES - http://despadronizacaovisual.blogspot.com/ - , totalmente especializado em montagens que devolvam a diversidade visual nos ônibus brasileiros.

Outros fotologs também servirão de apoio a essa iniciativa, divulgando os ônibus "despidos" da padronização visual: Busdiversidade, Supercarioca e Ônibus no Mundo, entre outros.

Os autores das fotos originais não precisam se preocupar, porque os créditos de autoria original serão mantidos nas respectivas fotos. Para quem não concorda com a diversidade visual, pedimos sua compreensão pelo uso das imagens para a montagem digital.

Um aviso. Qualquer proibição será entendida como censura, já que nenhuma finalidade depreciativa ou usurpadora existe nas fotos aqui publicadas.

Até a última sexta-feira (15.04.2011), os três fotologs do Fotopages já divulgaram, juntos, 25 fotos de ônibus cariocas com pinturas despadronizadas.

A empresa com maior número de imagens é a Transportes Campo Grande, com oito fotos, seguida da Transportes Estrela, com cinco fotos.

Prestigiem e divulguem.

9 comentários:

  1. Canázio detona as recentes decisões por essa gente da Prefeitura. Ele atacou a questão técnica, entretanto, o sr.Fernando Macdowell, em Fevereiro do ano passado, se posicionou contra a encampação branca.

    Ele falou em tradição e tal que vai de encontro ao meu pensamento. Respeito quem ache que tradição é sinônimo de coisa antiquada, mas, o Canázio falou bem nessa questão da tradição quando cita a mudança do dia de Natal do dia 25/12 para o dia 28/02.

    Link (está em áudio e está baixo): http://radioglobo.globoradio.globo.com/manha-da-globo-rj/2011/03/18/EDITORIAL-CONFUSAO-COM-NOVOS-ONIBUS.htm

    ResponderExcluir
  2. OFF: eu vi a sua montagem da EVA, porém, eu preferiria o número de ordem 86619 ao invés do 90119.

    Parabéns pela montagem apesar do número de ordem.

    ResponderExcluir
  3. O número de ordem é baseado no original com visual padronizado. É aquela implicância da dupla Paes/Sansão com a numeração XX5xx

    ResponderExcluir
  4. Pois é, ainda não há transparência sobre esse assunto onde tem gente distorcendo sobre isso.

    Engraçado que 99,99% das pessoas adotaram o discurso 2 PESOS e 2 MEDIDAS onde a numeração de Niterói não é criticada já que começa com NITxx.100. Centena 500 não é confusa: confusa é a numeração de Niterói.

    ResponderExcluir
  5. OFF: infelizmente, mais uma linha de tradição que eu conheci em 1988 com 12 anos de idade na saudosa CTC-RJ com os Caios-Gabriela II MB OH1313 foi atingida por esses "Modernos" da Prefeitura: 749 virou 856. E a linha da Feital/Padre Miguel? Os usuários ficam chupando dedo?

    Na boa, isto está uma sacanagem.

    ResponderExcluir
  6. É um absurdo. Agora a 740 Cascadura / Curicica tem o mesmo número da linha de Base Naval de Santa Cruz para Marechal Hermes, 856? Ridículo. Pelo menos, apesar de Marechal Hermes e Cascadura serem da mesma região (a de Madureira), as "duas" 856 não se encontram (rsrsrs).

    A propósito, será que vai ter licitação para linhas de barcos que operam na Praça da Bandeira? Que consórcio fará parte? Interlagos?

    ResponderExcluir
  7. Então, eles confessaram que fizeram essa encampação branca por motivos políticos, né?

    Concluindo: pode haver alguma esperança onde, se vier um outro grupo político, não seria surpesa se, por acaso, vier a DESENCAMPAÇÃO BRANCA nos moldes que ocorreu em Janeiro de 1988 no Governo do Estado.

    Se isso ocorresse (desencampação branca), eu ficaria tranquilo nos casos da São Silvestre e da Rubamérica porque, em 1988, a Real, a Vila Isabel, a Transportes América e a antiga Oriental re-adotaram as suas pinturas antes da encampação estatal. Por outro lado, a Redentor não adotou, mas, das independentes da Capital, foi só ela que não adotou pinturas antes da encampação estatal.

    Agora, nas empresas do Grupo Guanabara que tinham pinturas tradicionais, seria diferente porque a Jabour não adotou a saudosa pintura das barrinhas da Pégaso naquela época com direito de teste de pintura e tudo em 1988. Então, poderíamos se despedindo as pinturas da Matias, da Jabour e da Verdun.

    ResponderExcluir
  8. Ia esquecendo, essa postagem da confissão foi do Rodrigo Salles no "Ônibus Em Debate" em Fotopage.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...