quinta-feira, 1 de julho de 2010

TRANS (HU)MIL(HANTE)


"003 - NILÓPOLIS / PASSEIO" - Por incrível que pareça, essa linha é exemplo do mais próximo ao tratamento "decente" que a Transmil dá a seus veículos.

A Trans1000 é a pior empresa da Baixada Fluminense. A única ressalva é que a empresa conta com rodoviários competentes, dedicados e simpáticos, sempre prestativos, atenciosos e até bem informados. Mas a empresa conta com uma frota velhíssima, com modelos que já saíram de produção das fábricas.

Recentemente, a empresa apenas "reduziu" suas irregularidades. Botou cobradores em vários de seus carros, embora, em outros, haja o "efeito Gasparzinho", com banco de cobrador no recinto mas é o motorista que cobra as passagens. Além disso, consertou o ar condicionado de vários veículos, de forma que eles possam rodar com o ar condicionado ligado.

Mas não é suficiente. Além de ter essa pintura cafona, os ônibus são muito velhos. Rodam com pneus carecas, o que oferece risco de acidentes graves. E os veículos ficam tanto tempo sem serem repintados que a má diferença se nota diante dos demais ônibus que passam pela Av. Pres. Antônio Carlos, no bairro carioca do Castelo.

Nota-se os ônibus da Transmil com um branco sujo que mais parece cinza, com seus veículos da Neobus e CAIO já fora de produção. Isso numa linha que é considerada "top" ou "vip" da Trans1000, que é a 003 Nilópolis / Passeio.

Se numa linha dessas, considerada a mais "luxuosa" da empresa, circulam até carros da Neobus Mega que não são produzidos desde 2006, imagine então linhas de carros mais velhos ainda como as que se destinam a Mesquita.

Por isso mesmo, a Transmil deveria, ao menos, deixar de operar em linhas longas, se limitando a linhas curtas para ver se pelo menos "segura" sua frota antiga e sucateada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...