sexta-feira, 25 de junho de 2010

FECHAMENTO DA RIO BRANCO PODER TER RISCO DE SUPERFATURAMENTO



Quem avisa, amigo é. O plano de fechamento da Avenida Rio Branco para os veículos, transformando-o numa praça-calçadão megalomaníaca e pretensamente "ecológica", além de não representar uma prioridade real para o povo carioca, apresenta sério risco de ter suas obras superfaturadas, sangrando cada vez mais os já sacrificados cofres públicos.

Originalmente orçadas em R$ 300 milhões, as obras de fechamento da Av. Rio Branco podem representar um custo maior do que o previsto, uma vez que obras dessa envergadura e de tamanha pretensão não raro tendem a um superfaturamento de custos, ou então de qualquer outro motivo que obrigue que mais dinheiro do que o valor original seja investido.

Em outras palavras, haverá, portanto, circunstâncias diversas que obrigarão o aumento das verbas a serem investidas nas obras. Desde os possíveis transtornos relacionados ao material e à mão-de-obra, até mesmo a interesses escusos da politicagem, o risco existe e sua probabilidade de acontecer não é pequena.

Este risco já foi observado em muitas obras à altura, e, em Salvador, cujo prefeito é o também peemedebista João Henrique Carneiro, já no seu segundo mandato, as obras do Metrô de superfície já consumiram muito mais dinheiro que o valor original, adiando indefinidamente o prazo de conclusão das obras, o que põe em risco os andaimes do futuro viaduto que percorrerá um grande trecho entre os bairros de Pirajá e Nazaré, já em processo inicial de deterioração, pondo em risco a segurança dos moradores e até motoristas.

Certamente o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, acha que dinheiro é capim e pensa que pode fazer tudo. Ele não mede prioridades e o que ele faz, por exemplo, no Complexo do Alemão são apenas paliativos.

A reforma urbana do Complexo do Alemão é mais necessária do que transformar uma grande avenida em parque-calçadão, porque o Alemão é uma das primeiras áreas vistas por quem desembarca no Aeroporto Tom Jobim (Galeão) e segue em direção ao centro carioca.

A Prefeitura do Rio se limita a construir uns poucos conjuntos habitacionais que não conseguem transferir as grandes favelas de todo o seu entorno (e aqui incluo o Complexo da Maré como um subconjunto do gigantesco Complexo do Alemão). E acha que instalar um teleférico é suficiente para melhorar a estrutura urbana da região.

Se alguém perguntar para Eduardo Paes se ele quer fazer uma grande reforma urbana no Complexo do Alemão, ele, demagogicamente, vai dizer que sim e que já está fazendo. Usará o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e os (poucos) conjuntos habitacionais inaugurados para dizer que investe na região.

Mas dá para reconhecer que, além do discurso nervosamente afirmativo de Paes, como um menino malcriado que, repreendido pela mãe, diz "está bem, está bem", há sua má vontade em urbanizar as favelas. Afinal, quando haverá as Unidades de Polícia Pacificadora nos bairros do Complexo do Alemão/Maré? Quando saírem os últimos espectadores estrangeiros das olimpíadas de 2016?

Algumas pessoas da classe média conservadora e os tecnocratas do urbanismo em geral estão deslumbrados com o fechamento (arbitrário) da Av. Rio Branco. Ingênuos, acham que o projeto representará qualidade de vida, preservação ecológica e urbanismo de Primeiro Mundo, e terão uma avenida só para eles brincarem com seus filhinhos ou netinhos, a criançada com seus velocípedes.

Pode haver trovoada em Vigário Geral, eletrocutando moradores e causando apagões na Zona Norte. Pode haver temporal que derruba morros no Estácio, Santa Teresa, e no subúrbio em geral. Pode haver engarrafamentos monstruosos em toda a Av. Pres. Vargas. Enquanto esses yuppies, os tecnocratas e a patota que apoia o fechamento da Rio Branco, gozarem felizes a chance de ver uma pracinha privativa para seu recreio familiar, o resto da sociedade sofre diante dos transtornos que o projeto finge que não vai causar.

O que poderá doer em nós é ver que os turistas vão chegar aqui sem ter a menor ideia dos problemas que estarão a espera deles. Tudo pela burra ousadia do prefeito Eduardo Paes e sua elite de adeptos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...